Reinvente-se: em meio à crise, existem grandes oportunidades

Reinvente-se: em meio à crise, existem grandes oportunidades

Não podemos brincar de avestruz a esta altura do campeonato. Nada de enfiar a cabeça no buraco e fingir que não tem nada acontecendo. Temos crise e, há quem diga que esta, é a crise do momento – e sempre a crise do momento é a maior. Se lembrarmos do que já passamos em outras épocas, talvez nos flagremos de que, naquele momento, estávamos sofrendo com uma crise sem precedentes. O que não conseguimos ter novamente, são as sensações que tínhamos então. Portanto, a crise atual é sempre a mais severa.

O que não podemos deixar passar são as oportunidades – sim, oportunidades – que surgem a cada nova crise. O encolhimento de alguns concorrentes, o surgimento de novos negócios, tudo por ser visto como oportunidade. Quais as necessidades da população que hoje não são atendidas? Quais brechas existem para a criação de uma nova oportunidade?

Segundo alguns estudos, as melhores oportunidades em termos de mercado, ainda não foram inventadas, pois solucionam problemas que ainda nem existem – ou que ainda não percebemos que existem. Com uma configuração dessas, como aceitar uma crise e simplesmente se encolher? Aquele velho ditado que diz que “enquanto uns choram, outros vendem lenços”, nunca foi tão presente.

O que vejo nesta crise é que ela é mais de credibilidade, do que de mercado, ou seja, se estivermos focados em melhorar a nossa empresa e a nossa qualificação frente a concorrência, os resultados aparecerão – pois os clientes mantém o seu desejo de consumo. Promoções, investimento em marketing, sabedoria na gestão de estoques, estão entre as armas adequadas para o momento. Mas, lembre-se: de nada adianta estratégia, se o seu time não estiver qualificado e antenado nas necessidades de excelência no atendimento ao cliente. Se seus processos não estiverem ajustados.

Nunca antes na história deste país – ou, ouso dizer, do mundo – foi tão importante a qualidade no atendimento, o cuidado com tempo de resposta adequado, a agilidade em todos os aspectos operacionais. Hoje, falamos em foco “do” e não “no” cliente, afinal, o que é importante para ele? Se você não tiver esta resposta, está em crise. Se tiver, prepare-se para atender uma nova demanda: a dos clientes interessados, a dos clientes que fidelizam, a dos clientes que querem ser seus melhores vendedores. Mas, atenda com excelência. Pois, o cliente exigente e fidelizado, neste novo padrão, ao se decepcionar, será como um ex amigo, que sabe todas as tuas fraquezas e espalha.

Einstein disse: nas dificuldades, encontram-se as oportunidades. Não deixe passar esse momento. 65% dos clientes compram pelo atendimento, 85% dos clientes compram por indicação. Com crise ou sem crise. Se ele tiver 5 portas iguais para entrar, oferecendo o mesmo serviço, use o marketing para trazê-lo para a sua e o ótimo atendimento para vender e fidelizar. É hora de investirmos em pessoas e marketing. Se você acha que não, aí sim estamos em crise.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe:

Deixe uma resposta

Fechar Menu